27 de mai de 2016

Uma demonstração de amor e fé na procissão de Corpus Christi



Pastorais, movimentos, associações, comerciantes, administração pública e moradores locais se uniram na manhã desta quinta-feira, dia 26, para confeccionar o tradicional tapete para a procissão de Corpus Christi. Nos cartazes, frases com pedidos de paz. A Apae chamou atenção para a prevenção.

Às 15 horas teve início a missa na matriz, em seguida o ostensório contendo a hóstia consagrada percorreu as ruas da cidade, numa demonstração de adoração e fé.

O pároco, padre Avelino de Souza falou sobre a importância da festa de Corpus Christi para a igreja católica e destacou o trabalho das pessoas que ajudaram na confecção dos tapetes. “Cristo passa pelas ruas de nossa cidade abençoando as pessoas. É bonito ver a fé do nosso povo neste dia. Agradeço a todos que participaram na confecção dos tapetes”.

Após a procissão, a hóstia consagrada foi levada novamente para o interior da igreja, onde foi realizado um momento de adoração.

Corpus Christi

A celebração de Corpus Christi teve origem em 1243, na Bélgica, quando a freira Juliana de Cornion teria tido visões de Cristo demonstrando-lhe desejo de que o mistério da Eucaristia fosse celebrado com destaque.

Em 1264, o Papa Urbano IV estendeu a festa para toda a Igreja, pedindo a São Tomás de Aquino que preparasse as leituras e textos litúrgicos que, até hoje, são usados durante a celebração. A procissão com a Hóstia consagrada conduzida em um ostensório é datada de 1274. Foi na época barroca, contudo, que ela se tornou um grande cortejo de ação de graças.

No Brasil, a festa passou a integrar o calendário religioso de Brasília, em 1961, quando uma pequena procissão saiu da Igreja de madeira de Santo Antônio e seguiu até a Igrejinha de Nossa Senhora de Fátima. A tradição de enfeitar as ruas surgiu em Ouro Preto, cidade histórica do interior de Minas Gerais. (Fonte: Internet)

Com informações do site Folha Regional

0 comentários:

Postar um comentário