18 de ago de 2015

Diocese de Tubarão comemora os 60 anos de fundação





Em Santa Catarina, a Diocese de Tubarão celebrou no dia 15 de agosto, na Praça da Catedral, o jubileu de 60 anos de instalação, no Regional Sul 4. A comemoração contou com a presença das 28 paróquias com seus padres, religiosas, lideranças, movimentos, pastorais e organismos que integram essa Igreja Particular. Fizeram-se presentes ainda, os bispos que já estiveram à frente do pastoreio desta porção do Povo de Deus: Dom Osório Bebber, Dom Hilário Moser (bispo emérito de Tubarão), Dom Jacinto Bergmann, Dom Wilson Tadeu Jönck e o bispo diocesano de Tubarão Dom João Francisco Salm. Representando os bispos filhos da Diocese, esteve presente Dom Onécimo Alberton – bispo de Rio do Sul (SC).
Na ocasião, Dom João Francisco Salm, ressaltou que a celebração dos 60 anos “é um momento de Evangelização muito intenso e significativo, sendo também fonte de entusiasmo para todo o Povo de Deus”.
No mesmo dia foi apresentada aos diocesanos a Catedral Diocesana que passou por uma grande reforma interna. O Arcebispo Metropolitano de Florianópolis, Dom Wiilson Tadeu Jönck, que foi o 5º bispo de Tubarão, destacou que a “Catedral ficou muito bonita e bem apresentada. Na Igreja de Tubarão há muita vida e de fato se merecia essa bonita obra de arte”.
A Diocese de Tubarão foi desmembrada da Arquidiocese de Florianópolis. O mentor da criação da mesma foi Mons. Bernardo Peters que, em 1954, por ordem do então Arcebispo de Florianópolis (SC), Dom Joaquim Domingues de Oliveira, reuniu as primeiras documentações necessárias.
 A semente germinou e floresceu. Assim a Diocese de Tubarão foi criada, pelo Papa Pio XII, com a Bula Pontifícia: “Viget Ubique Gentium”, datada de 28 de dezembro de 1954 e instalada, solenemente, em 15 de agosto de 1955, quando Dom Anselmo Pietrulla (hoje falecido e sepultado na cripta da Catedral Diocesana de Tubarão) assumiu como primeiro Bispo Diocesano.

Mais fotos: CLIQUE AQUI



Texto: Pascom Diocesana
Fotos: Vanderleia Pereira/ Pascom Paroquial

0 comentários:

Postar um comentário