10 de set de 2013

Representantes da Diocese de Tubarão participam da 5ª Semana Social Brasileira

Representantes da Diocese com moradores de Nova Tritícula, onde foram recepcionados

A 5ª Semana Social Brasileira realizada na comunidade de Taquaruçu, berço da Guerra do Contestado, em Fraiburgo, no último fim de semana, reuniu aproximadamente 500 participantes. Da Diocese de Tubarão participaram aproximadamente 40 pessoas ligadas a pastorais sociais, organismos e movimentos. A Paróquia de Jaguaruna foi representada por Resane Dotto (Cáritas) e Vanderléia Pereira (Pascom). Com o tema “Estado para que e para quem?”, o encontro promoveu debates e oficinas, discutiu alternativas e propôs encaminhamentos.
Dom Mário Marquez, bispo referencial das Pastorais Sociais no Regional Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, abriu oficialmente o encontro na noite de sexta-feira, 06. "Este evento tem o objetivo de ajudar as pessoas a encontrarem o sentido para suas vidas e compartilharem suas lutas e conquistas", destacou.
O pároco de Grão Pará, padre Aluísio Heidemann Jöcken, que também é integrante da Comissão Pastoral da Terra, destacou a importância do encontro e das pastorais nas articulações a favor do povo. "As pastorais sociais são de extrema importância para a vida da Igreja e de todo o povo. Os movimentos sociais devem ser articuladores e promotores desses eventos. A importância é fundamental no que diz respeito à caridade, à ternura e ao bem querer".
A Pastoral da Comunicação (Pascom) se fez presente no evento realizando entrevistas e participando da tenda "Estado e Comunicação/ Mídias". "A Pascom tem por objetivo se integrar com todas as pastorais e movimentos. Tivemos uma riqueza de assuntos abordados nos dias de encontro e tudo isso precisa ser divulgado, precisa ser visto pelas pessoas para que despertem nelas a vontade de lutar em prol daqueles que não tem voz nem vez. Creio que essa seja a maior missão da Pastoral da Comunicação", destacou a coordenadora diocesana, Vanderléia Pereira.

Carta de Taquaruçu
Os participantes da Etapa Estadual Catarinense da 5ª Semana Social Brasileira, reunidos no Taquaruçu (Fraiburgo – SC), nos dias 6, 7 e 8 de setembro de 2013, refletindo sobre a experiência de vida, a cultura, as lutas e as esperanças dos sertanejos que lutaram na Guerra do Contestado, considerando a permanência e agravamento de muitos problemas que desde aquela época continuam infelicitando a nossa população, conclamam a opinião pública e o conjunto da população catarinense, os movimentos sociais rurais e urbanos, os indígenas, os cafuzos, pescadores artesanais, a juventude, os sindicatos, as religiosas e religiosos e as Igrejas para que coloquem em pauta os seguintes compromissos:
- Lutar pelo Bem-Viver, através da democratização da água e da terra, no campo e na cidade. Pela efetiva Reforma Agrária, pela demarcação das terras das Comunidades Tradicionais, Indígenas, Quilombolas; e na defesa dos rios e riachos contra a indústria das hidrelétricas e a degradação ambiental; fortalecer a economia solidária e a agroecologia.
- Lutar pela participação popular, com o controle social, em todas as instâncias de poder, compreendendo não apenas o Executivo, Legislativo e Judiciário, mas os meios de comunicação, transformando o poder centralizador, patrimonialista e opressor em esferas de diálogo e participação ativa da população;
- Os estados de Santa Catarina, do Paraná e a União Federal devem reconhecer os crimes cometidos sobre a população do Contestado e desenvolver políticas públicas de reparação que tenham como alvo a melhoria das condições de vida – da população que possui Índices de Desenvolvimento Humano mais baixos - e que sejam implementadas de forma dialogada com a população envolvida.
Os Participantes da 5ª Semana Social Brasileira em Santa Catarina “Estado para que e para quem?”
Cidade Santa de Taquaruçu, 8 de setembro de 2013.

Redação e foto: Vanderléia Pereira/ PASCOM
Carta: CNBB Regional Sul 4


0 comentários:

Postar um comentário