15 de fev de 2013

“Ide e incendiai o mundo!”


Ir. M. Emilie Engel faleceu no dia 20 de novembro de 1955
Estamos no ano da Jornada Mundial da Juventude! Nos corações dos jovens em todo o mundo arde o apelo de Jesus: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28, 19). A esta frase, podemos unir aquilo que Santo Inácio de Loyola, fundador dos jesuítas, dizia aos seus companheiros ao entregar a cruz missionária: “Ide e incendiai o mundo!”.
Justamente isso nos quer recordar a cruz da Jornada Mundial de Juventude, que peregrina nas dioceses do Brasil, a fim de preparar-nos para o encontro com o Papa Bento XVI no Rio de Janeiro em julho deste ano.
Porém, onde encontraremos este “fogo” capaz de “incendiar” o mundo? Em Cristo! Ele mesmo disse: “Vim lançar fogo à terra...” (Lc 12, 49). E este, é o fogo do seu amor, que quer fazer muitos corações arder e se consumir por seu Reino. Jesus procura almas generosas, que em heroico amor doem-se inteiramente à Ele, pronunciando seu sim ousado.
Ir. M. Emilie Engel foi uma destas pessoas que, em confiança filial e sem medida, soube pronunciar seu alegre “Sim, Pai” aos seus desejos e planos, mesmo nas situações mais difíceis.
Ela nasceu em 1893 e passou os primeiros anos de sua vida em Husten/Sauerland. Era a quarta entre os doze filhos de uma família de agricultores. Após ter se formado professora, entrou em contato com as aflições sociais e a pobreza do povo. Diante dessa situação, ela tomou como meta principal: amar “os mais pobres com um amor mais caloroso”.
Ao conhecer o Movimento de Schoenstatt, sentiu-se incendiada pelo fogo do amor de Deus Pai, que a chamava para uma vida de doação a Ele e ao próximo. Então, Emilie colocou-se à disposição do Padre José Kentenich para a fundação do Instituto Secular das Irmãs de Maria de Schoenstatt, em 10 de outubro de 1926. Ainda como jovem Irmã, ofereceu sua vida a Deus para que a Comunidade pudesse formar santas e assim irradiar uma “atmosfera de santidade para todo o Movimento Apostólico, para toda a Igreja e para o mundo inteiro”, segundo suas próprias palavras. E Deus levou a sério sua oferta.
Nove anos mais tarde, uma tuberculose pulmonar obrigou-a a deixar suas tarefas. Seguiram-se longos anos de enfermidade acompanhada de cirurgias graves e períodos de isolamento total. Ela, porém, acreditava que isso era uma prova de amor do Pai Celeste, que queria purifica-la em sua chama ardente de amor.
Em 1946, o Padre José Kentenich confiou-lhe a direção de uma das primeiras províncias da Família das Irmãs. No entanto, uma paralisia progressiva limitou sempre mais a sua atividade. Embora tivesse que suportar dores fortes, Ir. M. Emilie irradiava alegria, bondade e uma fé inabalável na Divina Providência. Junto dela, as pessoas encontravam uma atmosfera de céu e sentiam-se abrasadas pelo fogo que crepitava em seu coração, fogo que ardeu e se consumiu pela vocação à qual foi chamada: ser Irmã de Maria de Schoenstatt.
No dia 20 de novembro de 1955, com 62 anos de idade, devolveu sua vida nas mãos paternais de Deus. Seu testamento encerra com a vivência fundamental de sua vida: “Louvada seja a Divina Providência em minha vida! Graças sejam dadas às misericórdias de Deus e da Mãe de Deus! Eternamente quero cantar o hino de louvor ao amor misericordioso do Pai e da Mãe e ser um sacrifício de louvor à sua misericórdia.
Jovem, Cristo te chama! Ele quer incendiar o teu coração com o fogo do seu amor! Com Ir. M. Emilie venha pronunciar o teu sim ousado! Entre em contato conosco:

Irmãs de Maria de Schoenstatt
Av. Nossa Senhora das Dores, 849
Santa Maria – RS
Caixa Postal 97050-971
Email: vocações.tabor@via-rs.net
Telefone: (0xx55) 3220 - 0200
Site: www.tabormta.org















Ir. M. Manoela Costa Pereira - Santa Maria - RS

0 comentários:

Postar um comentário