4 de dez de 2012

Comunidade de Morro Bonito rende graças à padroeira com festa


A comunidade de Morro Bonito esteve reunida no último fim de semana para render graças à padroeira Nossa Senhora da Imaculada Conceição. No sábado foi realizada procissão com a imagem saindo da Gruta da Esperança, seguindo até o Centro Comunitário, onde foi presidida a missa pelo padre Nilo Buss. Durante a celebração, os catequizandos da comunidade receberam a primeira comunhão. No domingo, a imagem seguiu em procissão acompanhada dos devotos até a Gruta da Esperança. A banda Amor à Pátria esteve presente no trajeto. Após a procissão foi celebrada a santa missa festiva presidida pelo padre Auricélio Costa e cantada pelo Grupo de Cantos de Morro Grande, município de Sangão. A liturgia esteve sob responsabilidade da comunidade local. Ao meio-dia foi servido o tradicional almoço, com a animação da Banda Amor à Pátria e às 16h realizado o momento mariano com a reza do terço. O Grupo musical Novo Mandamento animou a tarde festiva. 
História da Gruta da Esperança
Na tarde do dia 31 de maio de 1908, depois de uma chuva, duas crianças brincavam quando avistaram perto de uma árvore, a imagem da Imaculada Conceição. As crianças eram Benjamin Nicollazi e sua irmã, então moradores da comunidade de Morro Bonito. Terras que, posteriormente, foram pertencer ao senhor João Manoel Marques. Benjamin foi morar com a família no município de Laguna e consigo levou as recordações da visão que havia tido. Em meados da década de 50, ele procurou o senhor João Manoel para relatar os fatos. Ele falou sobre a visão e disse que a imagem não lhe saía do pensamento e que por muito tempo teve sonhos sobre o ocorrido e que a santa lhe aparecia dizendo que naquele local deveria ser construída uma fonte, que a água curaria pessoas e deveria ser aberta para visitação. E assim o senhor João fez. E a fama da grutinha se espalhou pela região. Muitas pessoas começaram a visitar o local. Vinham de lugares variados em busca da água de fonte e fazer promessas. Chegavam de ônibus, trem, charrete, carro de boi, para visitar a fonte e tomar da água. E as histórias sobre a fonte começavam a surgir.uma delas aconteceu em meados dos anos 70, foi quando um senhor de Criciúma ofereceu uma pedra de mármore para fazer ali um altar. Era o pagamento de uma promessa, pois a esposa havia sido curada de nódulos na garganta. A capela foi construída e passou a receber muitos visitantes. Relato de Benjamin, escrito em 1976, alguns anos antes de sua morte: “Um fato importantíssimo aconteceu quando morávamos em Morro Bonito. No dia 31 de maio de 1908, vimos a aparição da Madona Nossa Senhora da conceição, Mãe de Jesus, conforme foi constatada pelo pároco, Miguel Pizzo. Ambos irmãos, a vimos ao mesmo tempo. No referido lugar, foi feita uma fonte, de onde tem curado muita gente com a água. Temos reparado ao referido acontecimento com todos os detalhes que até a presente data recordamos perfeitamente”. Fonte: Anita Marques, filha de João Manoel Marques.

Redação: Vanderléia Pereira/ Pascom
Fotos de sábado: Jéssica Rebello
Fotos de domingo: Vanderléia Pereira/ Pascom


0 comentários:

Postar um comentário