26 de nov de 2012

Ordenado novo Bispo para a Diocese de Tubarão




Em cerimônia realizada na manhã do último sábado, 24, na catedral diocesana, em Tubarão, foi ordenado bispo o Monsenhor João Francisco Salm, que tomou posse como sendo o 6º Bispo da Diocese. Oficiou o rito de ordenação o arcebispo de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck. Participaram da celebração, como consagrantes, dom Agostinho Petry, bispo diocesano de Rio do Sul e Dom Vito Schilickmann, bispo auxiliar emérito da arquidiocese de Florianópolis. Padre Sérgio Jeremias de Souza, do clero de Tubarão, e Pe José Jacó Archer, do clero de Florianópolis, foram os padres assistentes.
Pe. Sérgio Jeremias de Souza saudou os bispos, os presbíteros de Tubarão, de Florianópolis e demais dioceses, os diáconos, religiosas/religiosos e seminaristas. Cumprimentou as autoridades constituídas e, muito carinhosamente, saudou os familiares do monsenhor João Francisco Salm. Encerrou a saudação, acolhendo a todos os irmãos e irmãs, povo de Deus, presente na celebração.
O rito de ordenação e posse canônica
Após a proclamação das leituras bíblicas, dom Wilson iniciou o rito de ordenação. Cantou-se o Veni Creator (Vinde, Ó Espírito). Em seguida, o presbítero assistente Pe. Sérgio apresentou o bispo eleito para ser ordenado para o ministério episcopal e Pe. Nilo Buss fez a leitura do mandato apostólico (documento oficial da nomeação como bispo diocesano de Tubarão).
Dom Wilson Tadeu Jönck pronunciou a homilia, explicando os textos bíblicos da missa e ligando-os ao ministério que Dom João Francisco irá cumprir nesta Igreja Particular de Tubarão, multiplicando aqui os dons que recebeu do Espírito Santo como bom operário na vinha do Senhor. E afirmou que a arquidiocese de Florianópolis transformou a nomeação do Pe. João Francisco, um de seus presbíteros, para ser bispo de Tubarão, em sentimento de muita alegria, porque sabe que neste novo encargo continuará servindo com o mesmo zelo com que sempre tem vivido seu sim dado a Deus no dia de sua ordenação presbiteral.
Depois da homilia, monsenhor João Francisco declarou sua disposição em assumir o ministério episcopal. Após o propósito do eleito, cantou-se a Ladainha de todos os santos. O rito de ordenação chegou ao momento central: a imposição das mãos e prece de ordenação. O bispo ordenante impôs as mãos sobre a cabeça do eleito. Em silêncio, todos os bispos presentes realizaram o mesmo gesto. Terminada a prece de ordenação, dom Wilson ungiu a cabeça de dom João Francisco Salm, entregou-lhe o Livro dos Evangelhos e as insígnias episcopais (o anel, símbolo da fidelidade; a mitra, símbolo daqueles que ensinam; o báculo, símbolo do serviço pastoral). Então foi dada a posse canônica a Dom João Francisco Salm, como 6º bispo diocesano de Tubarão, sendo convidado a sentar-se na cátedra. Emocionante, quando todo o povo presente aclamou o novo bispo da diocese de Tubarão e os bispos presentes e os padres membros do Colégio de Consultores o cumprimentaram.
Tendo-se cumprido o rito de ordenação e posse, a Missa prosseguiu sob a presidência do recém ordenado Dom João Francisco. Após a comunhão, enquanto o povo presente cantava o Te Deum, Dom João Francisco caminhou entre os fiéis e os abençoou.
Agradecimentos finais
A catequista Maria Della Giustina, em nome do povo de Deus e das lideranças, e o Exmo Governador do Estado Sr.Raimundo Colombo, em nome da Sociedade Civil e dos Poderes Públicos, dirigiram saudação de acolhida ao novo bispo e ensejaram votos de um fecundo pastoreio na diocese. Dom João Francisco Salm dirigiu suas primeiras palavras aos seus diocesanos e diocesanas. Foram palavras que lembraram sua família e seus 32 anos de trabalho na Arquidiocese de Florianópolis. Foram palavras de agradecimento. Foram palavras, ainda, que definiram seu melhor propósito de trabalhar fielmente como operário da vinha do Senhor nesta diocese para a qual foi designado. Ao falar da dificuldade que realmente sentiu, tão logo nomeado bispo, em assimilar a ideia de que precisava adquirir as vestes e insígnias próprias de bispo, lembrou-se do profeta Elias que passando pelo campo que Eliseu estava arando, lançou sobre ele seu manto da consagração o que fez Eliseu compreender que era Deus quem estava pedindo mais a ele. E disse que, como fez Eliseu, não vai usá-los como enfeite, mas serão sempre um “sinal” que vai lembrá-lo de seu compromisso em cumprir fielmente seu ministério de pastor (cf. C 2 Rs 2,9-14).
Depois do pronunciamento, o chanceler da Cúria Diocesana Pe. Nilo Buss fez a leitura da ata de posse que foi assinada pelos senhores Bispos, pelos leigos que fizeram uso da palavra e pelos membros do Colégio de Consultores. Dom João Francisco Salm, acompanhado pelos bispos consagrantes, abençoou a todos os fiéis.

 Fonte do texto: Diocese de Tubarão
Fotos: Virginia Maria Yunes/ Arquidiocese de Florianópolis

0 comentários:

Postar um comentário