10 de mai de 2012

Obrigado, mamãe!



Neste domingo homenageamos, com muito carinho, a nossa querida mamãe. Não há homenagem, humanamente falando, por mais expressiva que seja que lhe dê o devido reconhecimento que merece. Basta pensar na vida para a qual nos gerou. Esta é de uma riqueza indizível, impagável... É de um significado tal que ultrapassa as mais nobres e ricas palavras que buscamos para expressar a nossa gratidão.
O sentido maior que buscamos para entender este dia é na Mãe que gerou o Filho dos filhos: Jesus Cristo. Maria é referência para todas as mães. Encontramos nela o sentido mais profundo para entender a maternidade porque gerou o Salvador. Em Maria, na sua maternidade divina, é que cada criatura gerada poderá iluminar sua existência.
Nossa mamãe tem sua maternidade humana iluminada pela maternidade de Maria. Esta dá o sentido a todas as gerações humanas. Por mais que o fruto das entranhas de uma mãe possa vir a ser motivo de decepção, no filho gerado por Maria, a restauração de toda criatura.
Por isso, hoje, quando homenageamos nossa mamãe, no amor novo que lhe expressamos, queremos iluminá-lo na e pela vida do Filho de Maria: Jesus, agora o Cristo e Senhor. Ele é a medida máxima possível de nosso amor reconhecido à nossa mamãe.
Querida mamãe, do mais profundo de nosso coração e inteligência arrancamos a melhor homenagem: sermos e termos, no Filho de Maria, a maior perfeição de filhos hoje.
PARABÉNS, QUERIDA MAMÃE! 

Texto: Padre Nilo Buss
Imagem ilustrativa: internet (divulgação)

0 comentários:

Postar um comentário