28 de mai de 2012

Divulgados os patronos e intercessores da Jornada Mundial da Juventude


O Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, presidente do Comitê Organizador Local (COL) da JMJ Rio2013, divulgou nesse domingo, 27, os nomes dos santos e beatos que serão os patronos e intercessores da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), marcada para os dias 23 a 28 de julho de 2013, no Rio de Janeiro.
A cerimônia de lançamento aconteceu após a Missa de Pentecostes no Santuário da Penha e contou com a presença de cerca de cinco mil pessoas.

Como patronos, foram escolhidos:
- Nossa Senhora da Conceição Aparecida - protetora da Igreja e das famílias
- São Sebastiao - jovem soldado e mártir da fé
- Santa Teresa de Lisieux - jovem padroeira das missões
- Beato João Paulo II - Amigo dos Jovens
- São Frei Galvão - Arauto da Paz e da Caridade

E como intercessores da JMJ, foram escolhidos 13 santos e beatos:
- Santa Teresa de Los Andes - jovem contemplativa de Cristo
- Santa Laura Vicuña - jovem mártir da pureza
- São Jorge – combatente do mal
- Santo André kim e seus companheiros – mártires da Evangelização
- Beato José de Anchieta - apóstolo do Brasil
- Beata Albertina Berkenbrock - virtuosa nos valores evangélicos
- Beato Píer Giorgio Frassati - amor ardente aos pobres e à igreja
- Santa Rosa de Lima - fiel à vontade de Deus
- Beato Frederico Ozanan - servidor dos mais pobres
- Beato Adílio Daronch - jovem amigo de Cristo
- Beata Chiara Luce - toda entregue a Jesus
- Beata Irmã Dulce - embaixadora da caridade
- Beato Isidoro Bakanja - mártir do Escapulário

Dom Orani explicou que a escolha de patronos e intercessores é tradição nas JMJs, como maneira de inspirar os jovens a viverem também o caminho do Evangelho e da santidade. "Podemos evangelizar falando do Evangelho diretamente, ajudando as pessoas, fazendo trabalhos sociais, e vendo bons exemplos de quem viveu o Evangelho", destacou.
O arcebispo disse que na jornada mundial do Rio de Janeiro, a comissão escolheu alguns intercessores de todas as regiões do mundo, jovens que viveram a santidade, e alguns patronos e intercessores da América Latina, inclusive do Brasil, para servir de exemplo para a juventude.
Segundo ele, é uma forma de dizer que "em qualquer época da história, em qualquer lugar do mundo, nós temos cristãos que viveram bem o Evangelho, alguns até ao martirio, mas que confessaram a fé e são exemplos para nós ainda hoje".
"Esperamos que os santos intercessores e patronos possam realmente inspirar muitos jovens também no caminho da santidade", comentou Dom Orani. 

Fonte: 
Kelen Galvan - Da Redação, com JMJ Rio 2013
Imagem: Diocese em Foco

0 comentários:

Postar um comentário